Quais as obras de arte mais vendidas para pessoas comuns?

Quem não quer uma obra de arte exposta em sua casa. escritório ou outros ambientes. Isso porque elas trazem requinte e sofisticação ao ambiente, além de mostra o tipo de personalidade de quem habita o lugar. Mas algumas obras de arte mais vendidas podem ser adquiridas por qualquer pessoa.

Isso depende de quanto você tem para investir e onde pretende colocar. Hoje diversos leilões são feitos pelo internet ou nas mais variadas galerias de arte, destinadas a esse público que busca um diferencial na sua decoração e em busca das obras de arte mais vendidas.

Obras de arte mais vendidas para pessoas comuns

Pensando nesse público, selecionamos as obras de arte mais vendidas para pessoas comuns. Veja qual te agrada mais:

– Dogs Playing Poker

Encomendada pela Brown & Begelow Cigars, uma marca de charutos, a série Dogs Playing Poker foi pintada pelo artista americano C.M. Coolidge, e possui no total de 16 telas.

– Bal du moulin de la Galette

Mais conhecida como “Dança Le moulin de la Galette”, esta é uma pintura do artista francês Pierre-Auguste Renoir de 1876.

– No. 5, 1948

Esta é uma das obras mais famosas do artista americano Jackson Pollock, conhecido pela sua influência ao expressionismo abstrato. A pintura foi feita em um painel de fibra, pintada com resina sintética e mede 8’ x 4’.

– American Gothic

Esta obra é do pintor americano Grant Wood. A peça foi pintada em 1930 e é uma pintura a óleo que mede 78 × 65.3 cm.

– O Carregador de Flores

Esta é uma obra do artista mexicano Diego Rivera, pintada em 1935 em masonite, uma espécie de placa de madeira, uma das formas mais comuns de pintura em superfícies duras. Considerado como o maior pintor mexicano do século XX, Rivera era conhecido por suas pinturas simples e cheias de cores vibrantes.

– The Night Watch

O nome real da obra é Militia Company of District II under the Command of Captain Frans Banninck Cocq, e foi pintada pelo holandês Rembrandt van Rijn em 1642.

Bem, alguma dessas fez a sua cabeça? Lembre-se que é possível adquirir réplicas caso ache o valor acima do que está proposto a pagar para as obras de arte mais vendidas

Quais as melhores galerias que existem em São Paulo?

As galeria são um espaço de grandes proporções que expõe e comercializa de forma adequada as mais diversas obras de arte. Os espaços são construídos para proporcionar segurança e correta apreciação dos objetos expostos, levando em consideração o posicionamento, iluminação e possibilidade de distanciamento e circulação do espectador. E a cidade de São Paulo possui as melhores galerias de todo país.

Estes espaços na cidade são destinados as pinturas, esculturas, instalações e todas as formas de expressão das artes. Além disso, as melhores galerias podem apresentar algum museu de arte como um de seus equipamentos ou departamentos de diferencial.

E a megalópole São Paulo faz parte de um dos maiores circuito de arte contemporânea, obtendo reconhecimento internacional. Isso se dá porque as melhores galerias tem uma proposta de exibição bem diferente do que é apresentado no resto do Brasil, além de receber um público que busca esse tipo de entretenimento.

Critérios para se tornar as melhores galerias

Os critérios que tornam uma galeria de arte em uma apresentação de excelente porte, podem receber diversas características, como :

– Escolha de artistas e a evolução do percurso deles;

– Participação nas maiores feiras de arte como Basel, Armory e FIAC;

– O perfil dos colecionadores que fazem suas aquisições ali;

– A identidade da galeria, onde se pode analisar o trabalho dos artistas escolhidos e a proposta do galerista;

As melhores galerias que existem em São Paulo?

Por ser uma cidade com diversidade cultural e pronta para receber todas as tendências mundiais, São Paulo abriga várias galerias, consideradas as melhores do país.

Por isso, selecionamos as melhores galerias da qual você poderá apreciar diferentes trabalhos:

– Galeria Vermelho

Espaço projetado por Paulo Mendes da Rocha, ali é possível encontrar um misto de artistas já consagrados, como Rosangela Renno e Cinthia Marcelle, ou até mesmo alguns em pleno desenvolvimento, como João Loureiro, Rafael Assef e Lia Chaia.

Vermelho | Rua Minas Gerais, 350 | 55 11 3138-1520

– Luisa Strina

Com uma perfeita entidade paulistana, nesse galeria é possível analisar as obras de Marepe Leonilson e Cildo Meirelles.

Um dos maiores sucesso do circuito das feiras, a italiana Luisa Lambri, também faz parte do acervo da galeria.

Atualmente a galeria acabou de pegar o espolio de Lygia Pape.

Luisa Strina | Rua Padre João Manuel, 755 – loja 02, Cerqueira César | 55 11 3088-2471

– Luciana Brito

Nessa Galeria, o apreciador vai se deparar com obras da performer Marina Abramovic.

Além disso, as fotos de Caio Reisewitz, as instalações de Regina Silveira e o videoartista Anthony Mccall.

Luciana Brito | Rua Gomes de Carvalho, 842, Vila Olímpia | 55 11 3842-0634

– Fortes Vilaça

Considerada uma das galerias mais poderosa do Brasil, a Fortes Vilaça representa Vik Muniz, Adriana Varejao, Jac Leirner, Thiago Carneiro da Cunha, Rivane Neuenschwander e Iran do Espírito Santo.

Os artistas internacionais, o alemão Franz Ackermann e o japones Hiroshi Sugito atmbém tem seu trabalho exposto na galeria.

Fortes Vilaça | Rua Fradique Coutinho, 1500 | 55 11 3032-7066

– Milan

Uma das mais tradicionais galeria de São Paulo, a Milan abriga os trabalhos de Anna Maria Maiolino, Leonora de Barros, Mira Schendel e Elisa Bracher.

Milan | Rua Fradique Coutinho, 1360, Vila Madalena | 55 11 3031-6007

– Leme

Presente no mercado da arte desde 2004, o espaço foi inaugurado em 2011 e também leva a assinatura do arquiteto Paulo Mendes da Rocha.

Fora do circuito habitual das galerias paulistanas, a Leme tem a identidade dos tempos atuais.

Nela é possível apreciar os trabalhos de Gustavo Von Ha e Ana Elisa Egreja.

Leme | Rua Agostinho Cantu, 88 | 55 11 3812-2875

– Raquel Arnaud

O espaço fica no coração da Vila Madalena, onde é possível encontrar esculturas de Sergio Camargo, obras de arte cinética de Carlos Cruz-Dies e também Waltercio Caldas.

Galeria Raquel Arnaud | Rua Fidalga, 125, Vila Madalena

– Mendes Wood

Com um ar de contemporaneidade, recentemente o espaço abrigou a arte de Tunga, além dos promissores Theo Creveiro e Marina Simão Perez.

Mendes Wood | Rua da Consolação 3358, Jardins | 55 11 3081-1735

– Marilia Razuk

Aberta desde 1992 e muito respeitada, a galeria tem o passe de Cabelo, Amilcar de Castro e Jose Rezende.

O espaço sofreu uma reforma o que garante uma melhor visitação aos público.

Marilia Razuk | Rua Jerônimo da Veiga, 131, Itaim | 55 11 3079-0853

Assim, com essa lista das melhores galerias de São Paulo você está pronto para montar o seu roteiro de visitação e curtir cada vez mais o que a arte tem a oferecer.